quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

OBAMA - AGAIN

Não resisti a dar uma continuação ao meu "Habemos Obama" anterior.
Um dia depois de sua posse, ainda estou surpresa, admirada e, porquê não, comovida. Surpresa do mar de pessoas que o festejaram na rua. Admirada pela impecável organização do evento. Comovida pelo reconhecimento que senti dentro de mim daquilo que não se consegue explicar só com palavras: Democracia e Patriotismo.
Seu discurso sem leitura, prova o preparo intelectual de um homem que segue uma linha de pensamento intrínseca em seu cerebro, abrindo e fechando paréntesis, sem perder o fio da meada.
Uma frase do seu discurso me tocou especialmente e lamento que não consegui (nem teria como) gravar a imagem imediatamente depois de pronunciada, de uma jovem, característica cara de irlandesa, no meio de tantos (milhar, milhões, quantos?) rostos afro-americanos, cujas lágrimas escrorreram por traz dos espessos óculos de grau: Eis ela aqui, a frase, diretamente ligada à menção da crise:
"Efetuaremos a colheita, sob o sol, mesmo no vento, na chuva e na neve
como fizeram nossos ancestrais que araram nossos primeiros
campos".
Uma imagem tão forte que deve ter atingido profundamente aquela raça, pois agora os americanos são uma Raça, que veio de todos os cantos do mundo, para fazer daquela terra um país agora, sem dúvida, pronto a provar ser a terra da igualdade para todos e da justiça - esta também - igual para todos.
Sendo quem ainda sou, europea, ariana, caucasiana, septuagenária, e tudo mais, não tenho pudor de ter me sentido surpresa, admirada e comovida. Que bom que ainda estou viva.
God Bless America, quem sabe um dia como Continente.

Um comentário:

Jéssica Carvalho disse...

Bruna concordo contigo, comecei a ver esse país com outros olhos, menos agressivos com uma cultura, um jeito de viver, uma democracia, enfim, um país importante, bonito, patriota, e agora com a esperança Obama!