quinta-feira, 17 de setembro de 2009

FODA-SE -- Miniconto

“Posso sentar-me à sua mesa?”
Foi assim que se conheceram. Uma química veloz os reúne sempre no mesmo café. Ela, sóbria e elegante, entre entrevistas, a procura de emprego. Ele, esportivo, corrente de prata sobre relógio vistoso, aparentemente sempre a toa.
Ela Marta, ele Domingos. Que nome antiquado, suburbano...mas tem o olhar sempre em busca de uma fresta de decote e um jeito especial de tocar em xícaras e croissant. Mais do que uma vez, Marta sentiu os mamilos, veementes, debaixo da seda.
Indefectível, um dia veio o convite. “Faço um omelete imbatível. Janta comigo?”
Carro um tanto velho mas limpo e incrementado. Estaciona num supermercado: “Um vinhozinho...Me espera um instante?”
No porta-luva aberto uma revista a convida, e lá está seu horoscopo: “Ótimas perspectivas de contratação às quartas. Cautela aos sábados. Domingos perigosos”.
Assustada, hesita. Mas lá vem ele com aquele sorriso. A seda lhe aperta querendo estourar a camisa. Ela, decisa, com uma mão atira a revista ao banco de traz e com a outra, vagarosamente, começa a soltar os primeiros botões num gesto definitivo.

PS- já mudei o título duas vezes: fica este mesmo, que era o original, apesar do espanto de muita gente

4 comentários:

Tânia Tiburzio disse...

Adoro sempre o que você escreve. Parabéns!! Toda vez que vejo atualização do seu blog venho correndo. Beijos!! Até amanhã.

san disse...

Bruníssima,
O título arrasou! O conto também!
bedjos
san

Loreta disse...

Bruna, adorei seu miniconto e aprendi muito com sua personagem. Preciso praticar mais o que li nele!

Lições de vida à parte, bem escrito e vai direto ao ponto.
Parabéns!

Benedito Deíta disse...

A despeito do que Domingos tinha a ver com domingos, os dias e as noite do zodíaco estavam solitárias. E independente do salsdo da foda, foda-se a solidão. Digo solidário a Domingos e ao seu tesão.